Se você é a chefia imediata de alguém que está com caso suspeito ou confirmado de COVID-19

As atividades presenciais na Universidade devem ser autorizadas conforme o Guia de Biossegurança.

O servidor, funcionário terceirizado ou estudante que apresentar sinais ou sintomas de gripe deverá comunicar ao seu supervisor na UFSC para ser afastado imediatamente das suas atividades presenciais.

 

O Supervisor ou chefia imediata deverá comunicar a situação ao gestor da respectiva unidade. Deverá ser providenciado o isolamento do local de trabalho/estudo da pessoa até que seja providenciada a limpeza do local.

 

A higienização deverá ser solicitada pelo Responsável pelo Setor através do envio de e-mail para fcl.proad@contato.ufsc.br, explicando no e-mail o motivo do pedido de higienização.

 

Após a realização da limpeza do setor as atividades podem ser retomadas no local, mantendo-se as medidas de segurança indicadas pelos órgãos de saúde durante todo o trabalho presencial, como o uso obrigatório de máscaras de proteção facial, álcool a 70% e o distanciamento social.

 

Após ter conhecimento da confirmação de COVID-19 de pessoa que esteja realizando trabalho presencial na Universidade, o supervisor ou chefia imediata  deve encaminhar e-mail para coronavirus.das@contato.ufsc.br listando o nome, telefone e e-mail dos servidores, funcionários terceirizados ou alunos que tiveram contato suspeito ou de risco, para acompanhamento pela Medicina do Trabalho da UFSC. São considerados contatos suspeitos ou de risco:

 

  1. Contato físico direto (como abraço, aperto de mãos, etc.) com pessoa com caso confirmado;
  2. Contato direto desprotegido (sem máscara e/ou luvas) com secreções (gotículas de tosse, contato sem proteção com tecido ou lenços de papel usados e que contenham secreções) com pessoa com caso confirmado;
  3. Contato frente a frente (sem máscara) com pessoa contaminada ou permanência em ambiente fechado a uma distância inferior a 1 metro da pessoa com COVID-19, por período igual ou maior a 15 minutos.

 

As pessoas relacionadas no e-mail que tiverem contato com o colega diagnosticado com COVID-19 conforme as características acima, mesmo que assintomáticas, deverão ficar em isolamento de, no mínimo, 7 dias.

 

Casos confirmados de COVID-19 devem manter isolamento de, no mínimo, 14 dias, a contar da data do início dos sintomas.